sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Viagem ao Parque Nacional do Jaú 09/12/11

O Parque Nacional do Jaú esta localizado na Floresta Amazônica do estado do Amazonas, sendo a quarta maior reserva florestal do Brasil, possui uma área de 23.377 km2 administrado pelo ICMBio, esses são alguns dados que não dimensionam o tamanho real da beleza deste lugar. 

Fonte: www.katerre.com 

Fonte: Desconhecida

Já faz algum tempo que desejava conhecer o PN do Jaú, mas infelizmente com o desejo vinha a frustração, pois o parque localizava-se a cerca de 100 km da cidade de Novo Airão, onde em media é cobrado R$ 600,00 para uma voadeira com capacidade para 7 pessoas mais o guia, e nunca conseguíamos formar um grupo que topasse essa aventura.

A oportunidade veio com o convite de um amigo chamado Andre Maués que compartilhava o mesmo sentimento de desejo e frustração, dessa vez para nossa sorte o Andre conseguiu formar um grupo.
Partimos de Manaus as 5:30 hs pela rodovia Manuel Urbano, vale avisar que a rodovia ta mal conservada porem não tem buracos, o problema são os remendos deixando a pista toda desnivelada. Ao chegar no km 80 vire à direita e siga pela rodovia AM-352 que leva até a cidade Novo Airão, a condição da pista ta ótima mas a sinalização assim como da rodovia Manuel Urbano está precária.

Chegamos em Novo Airão aproximadamente as 8:00 hs, nos apresentamos, pois eu particularmente só conhecia o Andre pela internet, depois fomos tomar café da manhã.

Apos o café da manhã fomos para o barco para dar continuidade na nossa aventura, seguimos na embarcação por dentro do Arquipélago de Anavilhanas curtindo a paisagem e boa conversa de nossos novos amigos.
Praia de Pirapiema

Depois de aproximadamente duas horas de viagens de barco, chegamos ao nosso primeiro destino a Praia de Pirapiema, não tem como eu descrever em palavras a beleza desse local, pois na minha opinião essa foi praia amazônica mais bonita que já visitei, nem mesmo as fotos e vídeos podem mostrar a real beleza desse local, além de tudo o sol estava lindo, o que proporcionou belas fotos da praia.





video

Parque Nacional do Jaú

Ficamos na praia por uns 25 minutos, depois seguimos para o PN do Jaú, para entramos no parque precisamos da autorização do ICMBio em Manaus com no mínimo dois dias de antecedência, paga-se uma taxa diária de 5,50 por pessoa, mais uma taxa única pela embarcação, que varia de acordo com o tamanho da mesma. Tudo é pago através de boleto bancário. O trâmite pode ser todo feito através de troca de email, após o pagamento, eles enviam a autorização de entrada, onde consta os nomes completos e as identidades de todos os integrantes do barco. O mesmo deve ser apresentado no flutuante na entrada do parque.

Até o parque viajamos por 1 h, durante no percurso passamos em frente das ruínas de Velho Airão que pretendíamos visitar na volta. No caminho para o parque o tempo começou a fechar, quando chegamos no flutuante do ICMBio decidimos esperar um pouco pois estava ventando muito. Aproveitamos para comer algo, a comida tem que ser levada pois como se trata de uma reserva quase não existe civilização nesse lugar obviamente não existe restaurante.   


Corredeiras do Riu Jaú 

Assim que o tempo melhorou seguimos viagem, nosso guia não tinha muita noção de tempo perguntamos quanto tempo levaria para chegar nas corredeiras e ele respondeu 30 minutos, os trinta minutos dele foram 50, chagamos na corredeiras, não a que pretendíamos pois o rio ainda tava seco impossibilitando atravessar essa corredeira, o guia disse que a outra era muito mais bonita, tiramos algumas fotos, tomamos um banho e resolvemos voltar pois estava chuviscando muito, a volta demorou 45 minutos, no total foram 95 ida e volta, por esse motivo acabamos não visitando as Ruínas de Velho Airão.



Espelho D’água

Na volta para o flutuante do ICMBio, presenciamos um dos fenômenos mais bonito da Amazônia, apesar de já ter feitos algumas viagens pela região nunca tinha visto o fenômeno de espelho  d’água com tanta perfeição, as águas negras refletem com perfeição a paisagem natural, em alguns momentos fica difícil distinguir o que é reflexo e o que é real.  




video

Voltamos para o flutuante pegamos algumas coisas que tínhamos deixado e decidimos ir direto para Novo Airão pois já era tarde e chegaríamos de noite e ainda teríamos que dirigir 180 km a noite pois muitos de nos iriam trabalhar no dia seguinte.

Chegamos em Novo Airão as 18:00 partimos as 18:30 para Manaus, não aconselho viajarem a noite, a estrada está mal sinalizada e não possui olhos de gato, em alguns momento fica pior quando tem neblina, mas como diria um amigo meu o que vale é a aventura.   

Resumo 

Gostei muito de ter conhecido o PN do Jaú, valeu a pena para termos noção do que realmente vale apena conhecer, só aconselho a irem ao PN do Jaú se disporem de mais de um dia e entre os meses de janeiro e fevereiro pois se tiver muito seco o barco não sobe o rio por causa das corredeira como foi no nosso caso, segundo nosso guia depois há um trilha para conhecer uma samaúma que é uma arvore gigante da região.

Porém os grandes atrativos dessa região que são as Grutas de Madadá, as Ruinas de Velho Airão e a Praia Pirapiema estão todas fora do parque, e não precisa pegar autorização do ICEMbio e nem pagar taxa para conhecer esses lugares.

Agora que conhecemos o lugar eu aconselharia para quem vai na primeira vez o seguinte roteiro:

Novo Airão / Velho Airão / Grutas de Madadá / Praia Pirapiema / Novo Airão

Dependendo do horário que sair de Novo Airão acho que é possível fazer tudo em até um dia, mas para quem gosta de acampar eu aconselharia dois dias pois vale apena.      

Pretendemos voltar num futuro próximo para conhecemos novos lugares, mas o que mais me agradou na viagem foram as novas amizades feitas, agradeço a todos pelo belo dia que tivemos e espero que nos encontremos logo para uma próxima aventura. 

Abraços.

Contatos:

Guia Reco
Telefone: (92) 99159-9272.

ICMBio
Email: parnajau@gmail.com e telefone: 3232-7040

Compartilhar:

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Viagem a Rio Branco/AC 22 a 23/10/11

Um dos objetivos do blog é visitar todas as capitais dos estados da Amazônia legal brasileira, a três meses atrás a Gol fez uma promoção de passagens essa foi a oportunidade perfeita para conhecer outra cidade e ao mesmo tempo outro estado amazônico.

21/10/2011

Partimos de Manaus  as 19:22 hs com escala em Porto Velho e chegada em Rio Branco as 10:22, no aeroporto tomamos um grande susto no pouso quase demos de cara nas poltronas da frente pois o piloto teve muita dificuldade em aterrissar   muitos acreanos reclamaram dizendo que a pista do aeroporto esta em péssimo estado, pegamos nossas mochila e seguimos num táxi para o hotel que custou R$ 93,00, o aeroporto é muito longe da cidade.

Ficamos hospedados na Hotel Shalon, diária de R$ 70,00 com café da manhã, o hotel é uma boa dica para quem pretende ir para a Bolívia  ou para o Peru pois a rodoviária fica quase em frente o hotel.

22/10/2011

Parque Chico Mendes

Acordamos cedo, tomamos café e pegamos algumas informações no hotel sobre o Parque Chico Mendes, para chegar ao parque pega-se qualquer ônibus que vai para o Terminal de Ônibus no centro da cidade, no terminal pega-se o ônibus 103 – Santa Maria e pede para o cobrador te avisar em que parada descer.
Chegamos as 10:00 hs, o parque é composto por um memorial ao Chico Mendes, mini zoológico, praça de alimentação, um mirante e outro atrativos infelizmente o mirante não estava liberado para visitação, a entrada é franca.
Logo no inicio do parque conecemos o memorial Chico Mendes, e aprendemos um pouco da historia de um dos grandes Nomes da historia do Acre, Chico Medes era filho de seringueiro e aprendeu a ler ao 19 anos e sempre lutou pelo direito dos seringueiros, aliais em muitos lugares que visitamos esse sempre era um dos nomes que mais ouvimos falar.



Lodo depois do memorial após uma trilha chegamos no mini zoológico onde vi pela primeira vez um gavião real enorme e muitos outros bichos como macacos, jacarés e outros pássaros.




Visitamos todos os lugares do parque, almoçamos e as 14:00 pegamos um ônibus de volta para o centro da cidade, andamos um pouco pelo centro comercial, visitamos o camelódromo e algumas lojas, logo em seguida fomos visitar a Casa Povos da Floresta que fica dentro do Parque da Maternidade, andamos bastante e não achamos esse local o que nos fez acabarmos nos arrependendo muito pois ficamos cansado.

Vou dar uma dica importante, se forem visitar os pontos turísticos de Rico Branco eu aconselho sai cedo do hotel conhecer o Parque Chico Mendes, almoçar, voltar para o hotel, tomar um banho, descansar e só sair as 16:00 hs porque nos sábados os locais de visitações so abrem nesse horário, se tivéssemos feito isso teríamos aproveitado melhor o sábado e visitado outros lugares.



Museu da Borracha

Voltamos para o centro em direção ao Museu da Borracha a entrada também é franca, aqui conhecemos um pouco mais do ciclo da borracha, a historia do Acre toda está baseada no cultivo da seringueira, o Acre consequentemente levou riquezas a cidades como Manaus e Belém, gostei muito da visita ao museu apesar de simples ele trás bastante conhecimento dos dois chicos da borracha, da forma de viver dos seringueiros, do processo de defumação da borracha e muitas outras coisas.


Foto: Autor Desconhecido

Praça da Revolução

Paramos na Praça da revolução para tomarmos um tacacá, vimos que todos que estavam tomando o tacacá estavam com um pote com um liquido e pingavam no tacacá, perguntamos da moça o que era aquilo e ela respondeu que era molho, quando pingamos descobrimos que o molho que as acrianos chamam é o nosso tucupi heheheh.


Tiramos alguma foto e fomos visitar o Memorial dos Autonomistas.

Memorial dos Autonomistas

Anexo ao Palácio Rio Branco, o memorial é excelente para os apreciadores de turismo histórico, o memorial é dedicado aos grandes revolucionários que disponibiliza um grande acervo de fotos históricas do estado, além de objetos históricos usados durante a Revolução Acriana.



Palácio Rio Branco

Ao lado do memorial fica o Palácio Rio Branco, o prédio mais bonito da cidade, fizemos uma visita interna, o palácio é muito bonito com muitos lustres e detalhes, a unica coisa que não gostei é que em momento nenhum durante a visita tivemos explicação histórica do palácio.



A visita interna não demora muito, na saída tiramos algumas fotos externas, pegamos um táxi e voltamos para o hotel serca de umas 17:30.



Pretendíamos visitar ainda nesse dia o Novo Mercado Velho, a Sociedade  Recreativa Tentamen  e a Gameleira infelizmente como disse anteriormente a caminhada no Parque da Maternidade nos fez ficarmos exaustos então decidimos ir descansar.

23/10/11

Nesse dia acordamos um pouco mais tarde pois estávamos exaustos por causa do dia anterior, tomamos café e fomos atrás de uma lan houser, infelizmente no domingo nada funciona decidimos ir até o centro e visitar alguns outros lugares, porem como disse os pontos turísticos também não funcionam nos dias de domingo.

Calçadão da Gameleira

Fizemos todas as visitas abaixo andando a pé de um lugar para o outro.

Não aconselho a visitarem o calçadão no dia de domingo na parte da manhã, pois não tem nada funcionando e infelizmente tem muitos mendigos em alguns momentos senti um certo medo pois alguns mexeram com agente, porem a arquitetura dos prédios antigos é algo muito interessante e que merece ser visitado.


Passarela Joaquim Macedo
Ir a Rio Branco e não caminhar nessa passarela é a mesma coisa que nada, durante a noite ela fica com uma iluminação muito bonita.


Novo Mercado Velho

Atravessamos a Passarela Joaquim Macedo e visitamos o Novo Mercado Velho que estava com algumas lojas funcionando tiramos algumas fotos voltamos para o outro lado da cidade e visitamos a Sociedade Recreativa Tentamen para tirarmos fotos.


Sociedade Recreativa Tentamen
Pegamos um taxi voltamos para o hotel e saímos para almoçar, na parte da tarde ficamos no hotel assistindo o jogo do flamengo na recepção do hotel, nesse momento descobrimos que nos amazonenses temos sotaque, os acrianos ficavam perguntando de onde nos éramos quando respondíamos que éramos de Manaus eles começavam rir muito e nos não entendíamos, depois eles nos explicaram que estavam rindo pq nos puxávamos muito o S no final das palavras, tipo Manaus, Urubuss e outras, logo entramos na brincadeira.
Durante a noite tomamos café na rodoviária e depois ficamos conversando até quase meia noite com o Sr. Ceará o cara ja viajou para vários lugares do Brasil, inclusive ja fez uma viagem de carro no trecho Fortaleza / Rio Branco.
24/10/11
Casarão
Acordamos cedo tomamos café e fomos conhecer o centro comercial, pegamos um ônibus e descemos no terminal visitamos algumas lojas, experimentamos algumas roupas e fizemos algumas compras, aproveitamos para conhecer outros pontos turísticos como a rua com uns prédios antigos atrás do Novo Mercado Velho.
Seguimos andando e fomos conhecer o Casarão, infelizmente acho que não tem nada nele funcionando atualmente.
Biblioteca Pública
Logo em seguida visitamos a biblioteca publica e depois seguimos em direção a Catedral Nossa Senhora de Nazaré.
Catedral Nossa Senhora de Nazaré
A catedral sem duvida é uma das mais binitas que o blog ja visitou a arquitetura é incrível, não tirei fotos internas pois tinha muitas pessoas rezando.
Voltamos para o hotel, arrumamos nossas coisas e pedimos para o pessoal do hotel conseguir o taxi mais barato e conseguiram um no valor de R$ 50,00, no voo partiu as 15:00 hs. 


Resumo
Gostei muito de ter visitado o Acre, infelizmente as datas escolhida por mim não foram as melhores já que os pontos turísticos so funcionam de terça a sábado, fiz essa viagem com o intuito de conseguir mais informação pois pretendo  em breve conhecer a cidade Cuzco no Peru a cidade é ótima para servir de rota para conhecer o Peru e a Bolívia.
Se querem conhecer Rio Branco aconselho a fazerem isso no meio da semana e dois dias são o suficiente para conheceram bem a cidade.
Porém o que mais me impressionou no Acre foi a educação das pessoas, agradeço a todos que nos atenderam e nos receberam da melhor forma possível, os acreanos são um povo literalmente guerreiro, sempre lutaram pelo seu reconhecimento.
Adorei conhecer mais uma capital da Amazônia legal brasileira e mais um estado desse Brasil, termino essa postagem com uma frase de Chico Mendes.


"Se descesse um enviado dos céus e me garantisse que minha morte iria fortalecer nossa luta até que valeria a pena.

Mas a experiência nos ensina o contrário. Então eu quero viver. Ato público e enterro numeroso não salvarão a Amazônia. Quero Viver."

Chico Mendes
Compartilhar:

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Viagem a Alter do Chão/PA 03 a 06/09/11

Alter do Chão, O Caribe de Água Doce

3/09/11

Conforme postagem anterior (Santarém 03/09/11) chegamos em Alter do Chão as 16:00 descemos do ônibus em uma parada próximo a pousada que ficariamos, fizemos o chekin out e guardamos nossas coisas.

Ficamos na pousada Águas Lindas, diária para casal de R$ 110,00 com café da manhã, em Alter do Chão existem pousadas de vários preços cheguei a encontra de R$ 90,00 com café da manhã para casal porem não tinham mais vagas, ficamos na pousada Águas Lindas pois já tinha pesquisado em 6 pousadas no mês de maio e nenhuma tinha vaga para o feriado de 7 de setembro e só conseguimos essa vaga da pousada pois havia acontecido uma desistência.

Por do Sol na Ponta do Cururu

A Silvia ficou na pousada enquanto fui comprar água e me informar sobre passeios. Na orla da cidade existem vários barqueiros que fazem esses serviços turísticos, perguntei sobre alguns para serem feitos ainda naquele dia e me falaram do passeio para ver o por do sol da Ponta do Cururu, valor do passeio era de R$ 60,00 durante 1:30 hs podiam ir até 6 pessoas. Comprei a água e voltei para a pousada, colocamos roupa de banho e seguimos para a orla para fazer o passeio, mas não encontrei mais o barqueiro que tinha me passado as informações, vi vários barcos a motor na Ilha do Amor e resolvemos ir até la para ver se conseguíamos encontrar o barqueiro.



A travessia para a ilha do amor é feita através de pequenos barcos pelo valor de R$ 3,00. Na ilha seguimos em direção aos barcos motorizados, procurei o barqueiro que tinha me passado as informações mas não encontrei, foi ai que conheci o Sr. Rômulo que possuía um barco menor, ele só fazia passeios com casal por esse motivo cobrava mais barato. Perguntei por quanto ele levaria agente para ver o por do sol na Ponta do Cururu e ele disse que por R$ 40,00 fazia, então resolvemos ir.

Em 10 minutos chegamos a Ponta do Cururu, já eram aproximadamente umas 5:30 hs infelizmente o céu não estava tão limpo mas mesmo assim o por do sol foi algo muito lindo e ainda conseguimos ver vários botos tucuxi.



Saímos de volta a cidade chegamos as 7:30 aproximadamente, combinamos com o Sr. Rômulo de fazer outro passeio na manhã seguinte e seguimos para a pousada para nos arrumamos e sairmos para comer algo.

Sanduíche de Piracuí

Tomamos banho, nos arrumamos e as 8:30 saímos atrás de comer um sanduíche de Piracuí no lanche XBOM indicado pelo Sr. Rômulo. O Sanduíche X-Piracuí é uma mistura de pão, queijo, verdura e um hambúrguer de peixe, R$ 6,00 cada. Demorou um pouco mas valeu a pena esperar, comemos, pagamos a conta e voltamos para a pousada para descansar para o dia seguinte.


04/09/11

Morro da Piroca

Acordamos cedo, tomamos café da manhã, as 7:30 hs nos encontramos com Sr. Rômulo combinamos no dia anterior para ele nos levar de barco até o inicio da trilha do Morro da Piroca por R$ 10,00. As 7:50 começamos a fazer a trilha.


A trilha é muito tranqüila só na subida do morro que é mais difícil, fomos de sandálias mas aconselho a irem de tênis e levarem muita água.


Demoramos cerca de 45 minutos para chegar ao topo, estávamos exaustos porem todo o esforço foi compensado com o belo visual.



A descida é uma maravilha em comparação a subida mas tem que ter muito cuidado para não escorregar, tínhamos combinado com o Sr. Rômulo para ele nos buscar as 10:00 hs, assim que saímos da trilha ele já estava nos esperando para outro passeio.


Lago Verde

Entramos no barco e seguimos em direção ao Lago Verde, achava que Lago Verde era um nome só figurativo mas o lago realmente possui uma coloroção esverdeada muito forte.



A primeira parada é num hotel de selva para vermos uma arquitetura bem diferente, uma casa de 3 andares cortado por uma arvore que passa bem no meio dela, achei isso incrível.


A segunda parada no passeio foi nas malocas cenográficas onde foram feito as filmagens do filme Tainá Uma Aventura na Amazônia, infelizmente uma semana antes tocaram fogo nas malocas, e já foi comprovado que o incêndio foi criminoso, o pessoal da vila estão organizando um mutirão para reconstruírem as malocas que é um ponto turístico muito visitado.


A terceira parada é em outro local que fizeram as filmagens do filme, desta vez é numa casa onde ficava um personagem cientista do filme, o local ainda ta um pouco preservado.


A quarta e ultima parada é num banco de areia que fica quase no meio do lago, paramos para tomar banho pois o calor estava muito forte, depois seguimos para a Ilha do Amor o Sr. Rômulo parou em frente a ilha para tiramos fotos.

O passeio para o Lago Verde custou 40,00 e durou coisa de quase 2 h, vale apena fazer este passeio.


Ilha do Amor

Acertamos outro passeio para o dia seguinte com o Sr. Rômulo e ficamos na ilha do amor para almoçar e aproveitar o resto do dia.

Pedimos um tambaqui assado para duas pessoas no valor de R$ 30,00, aqui vou dar a dica que talvez seja a mais importante de todas, os atendimentos nos restaurantes de Alter do Chão são muito lentos, então tem que ter muita paciência e ser esperto se você que almoçar as 13:30 tem que pedir o almoço as 12:30, nunca deixe para pedir somente na hora que sentir fome. O almoço nesse dia demorou cerca de 1:30 para ficar pronto.

Almoçamos, descansamos e formos atrás de um brinquedo chamado Banana boat que custa R$ 5,00 por pessoa, esperamos secar de 30 minutos pois tinha uma fila de enorme de espera, vale apena esperar pois esse brinquedo é muito divertido.


Depois do brinquedo caminhamos para o lado mais deserto da ilha. pedimos uma porção de camarão ficamos descansando, as 17:30 decidimos voltar para a pousada.


A noite saímos para tomar café na praça da vila e assistir as apresentações de carimbo.

05/09/11

Praia Ponta de Pedras

Combinamos com o Sr. Rômulo para ele nos levar a praia Ponta de Pedras, temos que sair as 7:30 no maximo pois as 8:00 venta muito forte na Ponta do Cururu e fica perigoso.
A viagem dura cerca de 40 minutos com muito vento e banzeiros alto fazendo o barco pular muito, porém a viagem é muito segura.

video


Essa foi a praia mais bonita que conhecemos, infelizmente na segunda não era feriado para eles e muitas barracas não estavam funcionando o que gerou uma confusão pois tinha muita demanda para pouca oferta de almoço, nesse local só tinha Manauara, todo mundo que agente falava dizia que era de Manaus.




video

Igarapé do Tapori

As 15:00 hs quando estávamos tomando banho o Sr. Rômulo perguntou ser queríamos fazer um outro passeio num lago de água cristalina e transparente e depois ir para uma outra ponta de praia topamos na hora e seguimos em dois barco para o lago.

Em menos de dez minutos chagamos ao lago, a transparência do lago é incrível e da para ver muitos peixes pequenos.



Seguimos para uma ponta de praia onde podemos caminhar por centenas de metros dentro do rio, outro lugar lindo.



Aproximadamente as 17:30 hs estávamos de volta a Vila de Alter do Chão e nos despedimos do Sr. Rômulo pois no outro dia não faríamos mais nenhum passeio.

O passeio para Ponta de Pedra custou R$ 150,00 + R$ 30,00 para o lago de águas transparentes e a outra praia, o passeio começar as 7:15 e termina as 17:30, cheguei a pesquisa com outros barqueiros e eles cobraram R$ 200,00 somente para ir para Ponta de Pedras e não ir para o lago de água transparente.

A noite saímos para tomar café na praça, que também demorou quase 1 hora, depois fomos ver outras apresentações de carimbo na praça.

06/09/11

Vila de Alter do Chão

O dia 06 foi acordamos mais tarde, coisa de umas 08:00 hs tomamos café e saímos para conhecer melhor a vila, visitamos a orla que fica em frente a Ilha do Amor para tiramos algumas fotos.


Depois fizemos uma caminhada pela orla até chegarmos ao CAT – Centro de Atendimento ao Turista que estava abandonado, porem o local tem um visual muito bonito.


Restaurante Tribal

Decidimos almoçar no Restaurante Tribal que tem um ambiente muito agradável aqui esperamos somente 1 hora para almoçar, o almoço para duas pessoas com refrigerante e tudo mais sai por R$ 27,00.

Pagamos a conta e fomos ver artesanato na praça central para levar de lembrança, aproveitei e comprei 6 latinhas da cerveja Cerpa Gold para o meu pai e para o meu sogro experimentarem.

Ficamos o resto da tarde na praia que fica no final da orla da vila vendo o por do sol e tomamos açaí.


A noite quando estávamos voltando para a pousada não tinha energia aproveitamos para ver o desfile de fanfarra no escuro mesmo.



Voltamos para a pousada arrumamos nossas coisas pois nosso vôo iria sair as 09:00 hs do dia 07/09/11, ainda saímos para tomar café e vimos um macaco na praça, depois voltamos para de descansar para voltamos para casa.


07/09/11

Acordamos cedo, tomamos café e as 07:00 hs saímos no carro chamado pela pousada, tem que pedir o carro um dia antes, o valor da corrida até o aeroporto é de R$ 60,00 e demora cerca de 35 minutos de viagem, pegamos nosso vôo na hora certa e voltamos para casa.


Contatos
Taxi: Donaldo Lobato de Sousa
Fone: (93) 8130-0659 / 3527-1221 / 9177-7818


Passeios: Rômulo
Fone: (93) 81822534
Orkut e Hotmail: romulodante1@hotmail.com

Mapa da Cidade


Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

Postagens populares

Tecnologia do Blogger.

Seguidores